Você está aqui: Página Inicial > Notícias > DNPM lança novo sistema de controle da pesquisa paleontológica

Notícias

DNPM lança novo sistema de controle da pesquisa paleontológica

O Copal tem por objetivo fornecer à comunidade científica um ambiente no qual poderão efetuar requerimentos de pesquisa paleontológica.
por publicado: 22/07/2015 10h21 última modificação: 22/07/2015 10h45
Exibir carrossel de imagens Celso Garcia destaca a importância do novo sistema para autarquia

Celso Garcia destaca a importância do novo sistema para autarquia

O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) lançou na terça-feira (14) o novo sistema de Controle da Pesquisa Paleontológica (Copal) para o uso de pesquisadores por meio do site do DNPM. O Copal tem por objetivo fornecer à comunidade científica um ambiente no qual poderão efetuar requerimentos de pesquisa paleontológica, conforme previsto na portaria DNPM nº 542/2014, que são:  Comunicação de Extração de Espécimes Fósseis, Autorização para Extração de Espécimes Fósseis e Autorização para Salvamento Paleontológico. O novo sistema tem como público alvo profissionais vinculados às instituições de ensino e pesquisa.

O diretor-geral do órgão, Celso Garcia, falou sobre a importância de mais esse produto disponibilizado pelo DNPM à sociedade. Segundo ele, é mais um passo na modernização tecnológica da autarquia.

De acordo com Julio Cesar, Especialista em Recursos Minerais do DNPM, o novo sistema permitirá ao pesquisador fazer seu próprio cadastro submetendo seu requerimento para apreciação do DNPM, que fará toda a análise da documentação online. “A autorização para pesquisa paleontológica seguirá também em formato online para o e-mail do requisitante, após aprovada, o que facilitará o relacionamento entre o público-alvo e o órgão”, explicou.

Julio informou ainda que o sistema está disponível para acesso na aba “Acesso a Sistemas” do sítio do DNPM. “Na tela inicial do sistema há ainda o link para baixar o manual de operação do sistema de forma a facilitar seu uso pelos pesquisadores interessados”, finalizou.

O diretor de Fiscalização da autarquia, Walter Arcoverde, destacou que o Copal potencializará diálogo constante entre pesquisadores e o DNPM na proteção do patrimônio fossilífero. “É um sistema desenvolvido pela CGTIG (Coordenação Geral de Tecnologia da Informação e Geoprocessamento) e DPDF (Divisão de Proteção de Depósitos Fossilíferos da DIFIS), com o objetivo de tornar mais ágil e eficaz o cumprimento da Portaria do Diretor-Geral nº 542, de 18 de dezembro de 2014, que, por sua vez, regulamenta o Decreto-Lei nº 4.146, de 04 de março de 1942”, frisou.

 O chefe da DPDF, Felipe Chaves, observou que, com a Portaria DNPM 542/14 e a disponibilização do Copal para a sociedade, em especial para os profissionais ligados à pesquisa paleontológica, será favorecida a sistematização de informações, inclusive geográficas, que permitirão o acompanhamento mais efetivo das atividades de coleta de fósseis e o planejamento de ações de gestão, inclusive de combate às ilegalidades.

Também participaram da apresentação do novo sistema o diretor-geral do órgão, Celso Garcia; o coordenador-geral de Tecnologia da Informação e Geoprocessamento, Fábio Borges; o chefe da Divisão de Proteção de Depósitos Fossilíferos, Felipe Chaves; o coordenador de Extração Mineral, Ricardo Parahyba; o coordenador de Fiscalização do Aproveitamento Mineral, Roger Cabral; a geóloga Cristina Bicho, e a paleontóloga e Especialista em Recursos Minerais, Irma Tie Yamamoto.

 

Assessoria de Comunicação Social
Departamento Nacional de Produção Mineral
(61) 3312-6694/6922
ascom@dnpm.gov.br
www.dnpm.gov.br
www.twitter.com/@dnpmoficial